English
Universidade do Minho
Escola de Engenharia
Mestrado Integrado em Engenharia Informática
Departamento de Informática
O Curso Objetivos Estrutura Curricular Candidatura Calendário História
 
Início
Informações/Avisos
Área Científica
Créditos p/ Área
Plano de Estudos
4.º ano
5.º ano
Projeto de Eng. Informática
Dissertação
Formulários & Docs
Contactos
Departamento de Informática-Edifício Departamento de Informática-Edifício Departamento de Informática-Edifício

Processo da dissertação

O processo associado à dissertação tem um fluxo bem definido que deve ser seguido por todos os intervenientes:

  1. Escolha da proposta de tema
  2. Pedido de admissão
  3. Homologação
  4. Relatório de pré-dissertação
  5. Conclusão
  6. Escrita e defesa

 


1. ESCOLHA DA PROPOSTA DE TEMA

(intervenientes: Aluno e potenciais Orientadores)

O processo conducente à realização de uma dissertação de mestrado começa com a escolha do tema. Em cada ano, torna-se público um conjunto de propostas de temas de dissertação sugeridos quer por docentes, quer por empresas ou institutos de investigação.

Cada Aluno deve contactar os proponentes dos temas, com a maior brevidade possível, no sentido de se esclarecerem sobre a(s) proposta(s) da sua preferência. Cabe ainda ao proponente do tema decidir sobre a aceitação de candidaturas e resolução de conflitos de interesses entre múltiplos candidatos ao mesmo tema. O Orientador de cada trabalho de dissertação tem de ser obrigatoriamente um professor do MEI. Só após a aceitação do Orientador é possível proceder à formalização do pedido de admissão a dissertação.

Um Aluno pode propor o seu próprio tema, devendo, contudo, encontrar um professor do MEI que esteja disponível para orientar os trabalhos.

2. PEDIDO DE ADMISSÃO

(intervenientes: Aluno, Orientador(es), Diretor de Curso, Presidente da Comissão Científica do Departamento ou Centro)
  • (Aluno) Preenchimento do formulário de admissão à realização da dissertação / trabalho de projeto (ver Formulários & Docs)
  • (Aluno+Orientador) Elaboração do plano de trabalhos (tipicamente, 3-4 páginas A4), de acordo com a seguinte estrutura:
    • Identificação (MEI, Aluno, Orientadores, local)
    • Tema
    • Resumo (100-200 palavras)
    • Enquadramento
    • Objetivos
    • Métodos de trabalho/investigação
    • Calendarização
    • Bibliografia
    • Assinaturas do Aluno e do(s) Orientador(es)
  • (Aluno) Entrega, até ao dia (data anunciada anulamente), do formulário e do plano de trabalhos, ambos em versão eletrónica (em PDF) através do Portal@DI e em papel na secretaria do Departamento de Informática.
  • (Diretor de Curso) Validação do formulário e do plano de trabalhos.
  • (Diretor de Curso+Presidente da Comissão Científica do Departamento ou Centro) Homologação do plano de trabalhos.
  • (Diretor de Curso) Envio de toda a documentação original (em suporte digital e em papel) para o Conselho Pedagógico.

3. HOMOLOGAÇÃO

(interveniente: Presidente do Conselho Pedagógico)
  • (Presidente do Conselho Pedagógico) Homologação de toda a documentação original.
  • (Presidente do Conselho Pedagógico) Envio por correio eletrónico da homologação do processo ao Aluno, ao Diretor de Curso e ao Orientador Académico.
  • (Presidente do Conselho Pedagógico) Envio aos Serviços Académicos da lista dos alunos que vão iniciar a dissertação .

4. RELATÓRIO DE PRÉ-DISSERTAÇÃO

(intervenientes: Aluno, Colegas, Orientador(es), Docentes do DI) A unidade curricular Dissertação compreende uma componente designada de Relatório de pré-dissertação (RPD), que integra uma prova escrita, com apresentação e discussão públicas. A prova escrita, na forma de um relatório técnico redigido de acordo com o estabelecido para a escrita da dissertação, deve delimitar e caracterizar o problema a tratar no âmbito da dissertação de mestrado, o respetivo estado da arte e o planeamento da investigação. A elaboração do RPD decorrerá durante o 1º semestre do ano letivo. O prazo limite para a submissão dos RPDs é fixado anualmente e **obrigatoriamente** até só até esse dia, (não haverá extensão do prazo). A submissão, de UM ÚNICO ficheiro, deverá ser feita através do Portal@DI. Este ano não será necessário o parecer do Orientador, o qual o expressará diretamente à Direção de Curso no dia da Apresentação (em caso de impossibilidade de estar presente, fa-lo-á por email). As apresentações (de 15 mins = 10+5 para discussão) serão realizadas nos dias a indicar oportunamente e de acordo com um calendário a ser publicado anualmente. A sessão de apresentação e discussão pública dos RPDs será agendada para a semana seguinte à data da submissão, segundo programa a definir pela DC. Para a apresentação e discussão pública será nomeado um júri, presidido pelo diretor do MEI (ou seu representante), a que se reúnem o(s) orientador(es) e um arguente. A classificação do RPD é da responsabilidade do júri, que tomará em consideração a prova escrita e a respetiva apresentação e discussão pública. O resultado final será de índole qualitativa e integrará o processo de avaliação da Dissertação.

5. CONCLUSÃO

(intervenientes: Aluno, Diretor de Curso, Orientador(es), Arguente)
  • (Aluno) Entrega, através do Portal Académico, dos 4 seguintes documentos em formato digital:
    • dissertação
    • curriculum vitae
    • parecer do orientador (e coorientador caso exista)
    • Declaração relativa ao depósito de dissertações e teses no RepositoriUM + Formulário para depósito legal de dissertações e teses no RepositoriUM
  • (Diretor de Curso) Validação do pedido de provas pela Direção de Curso.
  • (Diretor de Curso) Marcação da data de defesa pública da dissertação.
  • (Diretor de Curso) Publicação do edital no Portal do Conselho Pedagógico da Escola de Engenharia que irá referir se as provas serão presenciais ou por videoconferência.
  • (Diretor de Curso) Envio de convocatórias para os elementos do júri e para o aluno para a defesa pública da disseertação.
  • (Todos) Realização das provas de defesa pública da dissertação (ver mais detalhes)
  • (Todos) Após a defesa e caso seja explicitamente indicado pelo júri, a versão definitiva da dissertação, em formato digital, deverá ser entregue pelo Aluno, com as alterações sugeridas. O(s) Orientador(es), o Diretor de Curso e o Arguente validam a versão final da dissertação para posterior depósito no RepositoriUM.
  • (Diretor de Curso) Lançamento da nota em pauta definitiva e entrega no Conselho Pedagógico.
  • (Diretor de Curso) Envio da versão final da dissertação, em formato digital, e da "Declaração relativa ao depósito de dissertações e teses no RepositoriUM" + "Formulário para depósito legal de dissertações e teses no RepositoriUM" para o Gestor do RepositoriUM.


ANEXO - ESCRITA E DEFESA

Escrita da dissertação

A escrita da dissertação deve seguir as normas definidas no Portal Académico da UMinho, no item “Formatação de Dissertações/tese” em: https://alunos.uminho.pt/PT/estudantes/Paginas/InfoUteisFormatacao.aspx

Adicionalmente a Direção de Curso do MEI/MiEI disponibiliza a título de exemplo, um template para a escrita da dissertação final: TemplateDissertaçãoFinal_MEI/MIEI

A dissertação pode ser escrita quer em língua portuguesa, quer em língua inglesa.

Um agradecimento especial ao Professor José Nuno Oliveira pela sua preciosa contribuição.

Defesa pública

As dissertações são avaliadas por um júri que tipicamente inclui, como arguente principal, um titular do grau de doutor, vinculado a uma instituição externa à UMinho. O figurino que é adotado para as provas é o seguinte:

  • As provas iniciam-se com uma apresentação de 15 min. por parte do aluno, em que deverão ser salientados os aspetos mais relevantes do seu trabalho.
  • Segue-se uma fase de 30 min. para arguição, em que o arguente externo faz os comentários ao trabalho e coloca questões, a que o aluno deve responder. Como é hábito em provas desta natureza, espera-se que o tempo seja equitativamente distribuído pelo arguente e pelo aluno.
  • No final, o orientador e o presidente podem fazer comentários ao trabalho, em intervenções que não devem durar mais do que 5 min. cada.

Não é obrigatório o aluno apresentar, nos 15 min, tudo o que fez em pormenor. Em alguns casos pode ser sensato/suficiente fazer uma apresentação genérica do trabalho realizado e depois focar em 2 ou 3 aspetos que sejam considerados merecedores dessa diferenciação. Como recomendação, sugere-se que cada apresentação tenha, no máximo, 15 diapositivos.

O júri usa os seguintes critérios para avaliação das dissertações:

  • Satisfação dos objetivos inicialmente propostos
  • Resultados produzidos além da dissertação
  • Qualidade do trabalho realizado (correção, background/SotA, profundidade, aplicação/experimentação, etc.)
  • Qualidade da análise crítica da contribuição e dos resultados obtidos
  • Qualidade da dissertação (estrutura, correção/estilo da escrita, clareza, apresentação, etc.)
  • Qualidade da apresentação oral e da argumentação
  • Maturidade científica do aluno
© Universidade do Minho - Departamento de Informática - Termos Legais